segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Você criou um monstro (Parte 2) [You created a monster (Part 2)]

Para ler a parte 1, clique aqui.

To read the part 1, click here.


Passado certo tempo, vocês tentam recobrar a normalidade. Voltam a conversar normalmente, ainda sem tocar no assunto. Durante o sexo, inevitavelmente, as memórias vêm a sua cabeça, e isso o deixa excitado. Você começa a se perguntar se ela também está pensando naquele dia. Você tem certeza que sim.
Até que um dia, durante o sexo, você começa a provocá-la, dizendo que ela é uma puta que fode com outros homens. Ela contra-ataca, chamando-o de corno, dizendo que você é um corno manso que gosta de ver a mulher dar pra outros homens.

After a while, you try to recover the normality. You return to talking normally, even without bringing it up. During sex, inevitably, memories come to your head, and it makes you horny. You begin to wonder if she is thinking about that day. You're sure she is.
Until one day, during sex, you begin to tease her, saying she's a whore who fucks other men. She strikes back, calling you a cuckold, saying that you are a cuckold who likes to see his wife fuck with other men.




Você continua provocando-a, incentivando-a a falar, até que ela diz que ele tinha um pau maior que o seu e que fodia melhor que você. Você não aguenta de tanto tesão e acaba gozando, enquanto ela te chama de corno aos gritos.

You keep teasing her, encouraging her to speak, until she says he had a bigger cock than yours and fucked better than you . You can't take and ends up cumming while she calls you cuckold.





Após o sexo, novamente a sensação de arrependimento. O assunto se torna frequente nas transas de vocês, mas nunca fora dela. Até que um dia, você confessa a ela que gostaria de repetir a dose. No início ela recusa, dizendo que vocês tinham concordado que seria uma única vez, mas acaba cedendo. Vocês mais uma vez iniciam a busca por um comedor, pois decidem que não será o mesmo da primeira vez.
Logo estão os três num motel, e você está novamente vendo a mulher da sua vida com um completo estranho entre as pernas. Desta vez ela mostra-se mais desinibida, sempre olhando para você, esperando sua aprovação e pergunta: "Tá gostando, corno? É isso que você quer? Ver sua mulher sendo fodida por um macho de verdade?".
Você mais uma vez acaba gozando na punheta, enlouquecido de tanto tesão.

After sex, the feeling of regret comes again. The topic becomes frequent when you fuck. Until one day, you confesses to her that you would like to do that once again. At first she refuses, saying that you had agreed that it would be only once, but then she relents. You begin the search for a bull once again, because you decided that it will not be the same of the first time.
Soon the three are in a motel, and you're seeing again the woman of your life with a complete stranger between her legs. This time she shows up more uninhibited, always looking at you, waiting for your approval and asking, "Are you enjoying it, cuckold? Is that what you want? Seeing your wife being fucked by a true man?".
You end up cumming in the handjob once again.





Ao contrário da primeira vez, vocês não dispensam o comedor, e ele acaba fodendo-a outras vezes mais naquela noite. Você, já cansado, vai dormir no sofá, enquanto eles prosseguem a foda na cama. No meio da noite, você acorda e vê que eles ainda estão fodendo, sua mulher cavalgando em cima do macho dela. Você finge que continua dormindo e assiste a cena, excitado, mas ao mesmo tempo chateado por achar que está sendo deixado de lado.

Unlike the first time, you do not dispense the bull, and he ends up fucking her other times that night. You already tired, go to sleep on the sofa while they continue to fuck in bed. In the middle of the night, you wake up and see they are still fucking, your wife riding on top of her bull. You pretend you still sleeping and watch the scene, excited, but at the same time feeling upset by being left out.




O tempo passa e vocês passam por outras experiências. No início nunca repetindo os comedores, mas com o tempo você acaba aceitando que ela tenha um amante fixo. Ao amante fixo é permitido que foda com sua esposa na cama de vocês e sem camisinha, podendo gozar dentro dela. A sua única condição é: você estará sempre junto, assistindo.

Time passes and you go through other experiences. In the beginning never repeating bulls, but over time you end up accepting that she can have a steady lover. To the steady lover is allowed to fuck your wife in your bed and without a condom, and being able to cum inside. Your only condition is: you will always be along, watching.





Durante uma das fodas com o comedor fixo, sua esposa, num momento de puro tesão, acaba pedindo pra ele: "fode meu cuzinho". Ela nunca havia dado o cu para os comedores e muito menos para você. Ele atende prontamente o pedido, enfiando seu pau grande e grosso no cu até então virgem da sua esposa. Após bombar muito no cu dela, com ela aos gritos, ele goza fartamente lá dentro. E você, com um pouco de ciúme por nunca ter comido o cu dela, mas louco de tesão, goza na punheta.
Depois disso, algumas vezes, durante o sexo, você pediu para comer o cu dela também, mas ela negou prontamente, dizendo que essa seria uma exclusividade do comedor fixo dela. Embora isso o tenha aborrecido, de certa forma o excitava.

During one of the fucks with the steady bull, your wife, in a moment of pure horny, ends up begging him: "Fuck my ass." She had never given the ass for bulls and much less for you. He attends her request immediately, shoving his big cock in virgin ass of your wife. After much pumping in her ass, with her screaming, he cums abundantly inside. And you, with a little jealousy for never having eaten her ass, but crazy with lust, cums in the handjob.
After that, sometimes during sex, you asked to fuck her ass too, but she immediately refused, saying that this was an exclusivity of the steady bull. Although this has upset you, somehow you aroused.






Um dia você chega mais cedo do trabalho e se depara com sua esposa fodendo com o comedor fixo no banheiro. Você se sente traído, pois ela quebrou o acordo. Ela estava fodendo com o macho na sua ausência. Vocês tem uma discussão por isso e passam alguns dias sem se falar.  Nesses dias, ela sai de casa sem dar explicação. Você sabe que provavelmente ela está se encontrando com o comedor, mas não fala nada.

One day you come home early from work and faces your wife fucking with the steady bull in the bathroom. You feel betrayed, because she broke the agreement. She was fucking with the bull in your absence. You guys have a discussion about it and pass a few days without talking to each other. In these days, she leaves the house without giving explanation. You know that she is probably meeting with the bull, but says nothing about it.





Até que numa sexta-feira ela chega muito tarde, e você, já deitado no quarto, começa uma discussão. Ela abre o jogo, aos gritos, dizendo que estava sim se encontrando com o comedor, e que ele havia acabado de deixá-la na porta de casa, após foderem muito e que ela estava com a boceta cheia de porra dele. Você, emborra irritado, é tomado pelo tesão e acaba fodendo sua esposa, com a boceta escorrendo de porra do macho. E isso te excita ainda mais...

Until that on a Friday she arrives too late, and you, already lying in the room, starts a discussion. She levels with you, screaming, saying that yes, she was meeting with the bull, and he'd just left her on the doorstep, after much fuck and she was filled with his cum. Although you're angry, you're taken by horny and ends up fucking your wife, with her cunt dripping of bull's cum. And that excites you even more...





Ela assume que estava emocionalmente envolvida com o comedor fixo e vocês acabam fazendo as pazes. Ela rompe com o comedor e você promete que encontrarão outros comedores ainda melhores para fodê-la.

She admits that she was emotionally involved with the steady bull and you end up making up. She breakup with bull and you promise that you'll find other bulls even better to fuck her.


Continua...

To be continued...

Para ler a parte 3, clique Aqui.

To read part 3, click Here.

Pergunte o que você quiser no nosso Ask:
http://ask.fm/casal486

Deixe a criatividade falar!

Ask whatever you want in our Ask:
http://ask.fm/casal486

Let creativity talk!


ATENÇÃO!
TODOS os comentários são moderados e comentários contendo números de telefone ou endereço de e-mail NÃO serão publicados.
Este blog contém material retirado da internet e/ou enviado pelos leitores. Caso alguma imagem sua esteja sendo usada sem a sua permissão, envie um e-mail para corno.casal486@gmail.com.

3 comentários:

  1. queria ve minha esposa ana pqaula nessas situaçoes

    ResponderExcluir
  2. QUE DELICIA QUERO SER CORNO DA MINHA ESPOSA SANDRA... SINTO MUITO TESAO EM PENSAR ELA COM UM NEGRO ROLUDO

    ResponderExcluir
  3. >>> Eu sou de Ceilândia, Brasília-DF sou comedor de esposinhas. Adoro comer as esposinhas de meus amigos na frente deles. Adoro gozar dentro da boca das casadas e mandar o corno limpar tudinho. Tenho 34 anos, qualquer casal que curta entre em contato comigo. ricardaodf@hotmail.com ou (61) 9100-8848.

    >>> O melhor horário para falar comigo é de Seg. a Sex. das 08hs as 18hs, pois nesse horário estou no trabalho e minha esposa não sabe que meto em bucetas casadas.

    >> OBS.: Favor não fiquem mandando mensagens para o meu celular, se quiserem me liguem pois sou comedor de esposinhas e não mensageiro. Curto real sou comedor nato.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...